O dia em que eu lembrei que era verde

20 09 2010

Ser green era a questão da semana passada em um dos meus grupos de debate. Podia ser um grupo de alunos , de colegas professores ou de profissionais liberais de áreas variadas. Alguns se entitulavam greens, outros se diziam ávidos por um consumo eco friendly… Bem , eu não como carne vermelha mas tomo Coca-cola Zero. Eu nem ando de carro sozinha poluindo porque nem dirigir dirijo e aí acho que não vale mas detesto roupa de algodão e uso fios sintéticos. Eu separo parte do lixo mas acho que ainda falta muito . De toda maneira acredito que seja um desastroso mundo este que vende eco bags carimbadas de grifes por 200,00 Reais. Como é que eu posso acreditar em verdes que compram caderninhos de notas por 30,00 , 40,oo dizendo que o preço a se pagar por mundo melhor é alto … então é a eleite que paga por este mundo … e esse mundo bacana vai ser dividido com todos ??? e quem tem bloquinhos e parafernálias friendly legítimas é mais legítimo ?

Olha só gente eu ando com umas sacolas ( dessas que custam no máximo 3,00)que evitam que eu traga muitos saquinhos de plástico para casa mas uso plásticos também e lembro que eles são recicláveis em sua maioria – o negócio é não estrapolar produzindo uma quantidade de lixo maior do que a possibilidade de transformá-lo em alguma coisa útil.

Mas olha só a despeito de toda minha implicância com o verdismo forçado que se transforma em valor agregado como se fosse somente um “up” no produto e ou empresa – ser verde é acreditar de fato na limpeza. E a limpeza não se resume a blocos reciclados e a roupas orgânicas. A limpeza é um valor emocional que é construída no dia-a-dia em que pensamos em acumular menos, dividir mais e em sermos mais honestos. Vamos lá vou falar  a verdade – alface do quintal não me convence ( e olha que muita gente me chama de natureba) se as pessoas continuam roubando balinha de loja , borracha de papelaria e canetas e grampos de grampeador dos escritórios. Bolsas de algodão vão ser sacolas inúteis sempre se seus donos continuam copiando idéias, plagiando na maior cara de pau. Neohipismo de produtos inflacionados não me enchem os olhos. Ser verde é uma atidude cotidiana que tem relação com nossas vidas de forma integral -e integral não é só o pão não !Eco Friendly  em bom e belíssimo português é pensar na ecologia dos indivíduos; em ambientes sustentáveis que existam nas relações interpessoais, afetivas, comerciais, corporativas e por extensão na maneira através da qual pensamos e cuidamos do entorno.

Lembrei que sou verde no século XXI  e continuo pensando o consumo e em minhas compras com isso na cabeça.

Imagem:fayer wayer

Anúncios

Ações

Information

2 responses

20 09 2010
Cristina Martins

Você conhece “The story of stuff”?
Tem um link no meu blog, na coluna da direita. Se vc nao conhece vale a pena parar uns minutinhos para ver. E mostrar para todo mundo!
Fala de como a nossa sociedade produz e consome e de como o nosso sistema é insustentável.
É super didático e muito legal…

21 09 2010
FASHIONANDDESIGNBYsilviahelena

vou ver correndo ! obrigada!bjs

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: